Jogo

REVIEW JOGO: GREATEST HEAVYWEIGHTS

Autor / Diretor / Produtor: SEGA
Ano de Lançamento: 1993
Jogar com os melhores pesos-pesados da história. Isso é o que proporcionava esse jogo de mega Drive nos anos 90.

NOTA

8,0

Fui adolescente na década de 90, e cresci com todo o frenesi da chamada Guerra dos Videogames, na época representada pelas duas maiores empresas de entretenimento de games: Sega e Nintendo.

Antes de existir o Playstation, o sonho de consumo de jovens era ser proprietário de um Mega Drive ou Super Nintendo, ou melhor ainda, se a condição financeira permitisse, ter os dois.

Eu tive um Mega Drive na adolescência, e só fui ter o Super Nintendo já adulto. Mas aquele console da Sega me proporcionou muitas e muitas horas inesquecíveis de entretenimento.

Era aquela época de alugar  a fita na locadora na sexta e entregar somente na segunda feira. (Eu não sei quanto a quem também é daquela época, mas até hoje tenho alguns “pesadelos” de que alugo uma fita e esqueço de devolver, e vou apreensivo na locadora para devolver e com um medo enorme de ter que pagar uma alta  multa, efeitos colaterais de quem viveu essa fase).

Dentre esse jogos alugados, um me marcou muito, e o aluguei várias vezes.

Se chamava Greatest Heavyweights.  este jogo da Sega misturava lutadores bidimensionais com um ringue tridimensional.

Os personagens selecionáveis eram os maiores campeões dos Pesados de todos os tempos, pelo menos segundo a equipe que realizou o jogo.

Eis os lutadores:

Jack Dempsey

Joe Louis

Rocky Marciano

Floyd Patterson

Muhammad Ali

Joe Frazier

Larry Holmes

Evander Holyfied

O jogo seguia exatamente o mesmo esquema de combate de um jogo anterior que era o do Evander Holyfield. Mas com algumas melhorias no gráfico e na movimentação dos personagens.

Bom, numa época em que não havia internet, aquele jogo foi um marco para mim, pois foi através dele que conheci os grandes campeões do passado. Já conhecia Muhammad Ali, e Holyfield era o atual campeão quando o jogo foi lançado, mas foi ali que conheci Joe Louis, Rocky Marciano, Jack Dempsey, Floyd Patterson e até Larry Holmes, que foi um grande campeão na década de 80 mas quando comecei a assistir boxe já estava praticamente encerrando a carreira.

Quando você conseguia zerar o jogo com um deles, aparecia uma tela com um breve histórico da carreira do lutador. Inclusive foi quando zerei o jogo com Larry Holmes que descobri que ele havia derrotado Ali no final de sua carreira e que havia perdido para um selvagem Mike Tyson. Que impressionante achei na época, um lutador que esteve entre gerações de lutadores lendários e que também fez história. Numa época em que não era possível uma rápida pesquisa numa Wikipédia, lembro que essa foi uma forma bem eficaz de conhecer essas lendas e saber um pouco sobre o seu cartel.

E pra zerar esse jogo o modo mais fácil era escolher mesmo Holmes, Ali e Louis, pois devido a grande envergadura, você podia ficar mantendo a distância com o jab e quase ninguém conseguia entrar no seu raio de ação, além destes os demais lutadores eram dificílimos de jogar, já que a baixa estatura complicava demais na hora de enfrentar os grandalhões, lembro que eu praticamente não conseguia jogar com o Holyfield, o que deixou muito frustrado! Em compensação, o lutador que tinha o golpe mais devastador era Rocky Marciano, apesar da baixa estatura, eu lembro de conseguir zerar o game com ele, seu gancho causava um estrago tremendo, e bastavam poucos para mandar o adversário para a lona!

Pra ser feliz nesse jogo, escolha Holmes, Ali ou Louis e abuse do jab na longa distância.

O jogo também contava com uma particularidade bem inusitada, havia um botão, no joystick que quando você apertava o lutador falava uma provocação para o adversário, no caso de Ali, como era um tremendo fanfarrão ele tinha várias, indo de “I am the greatest“, até uma frase que para mim na e´poca naõ tinha o menor sentido: “What’s my name?”, ora porque diabos isso seria uma provocação, perguntar ao adversário qual era o seu nome?

Então já na idade adulta, ao assistir documentários sobre a vida de Ali, descobri que essa frase era referente à sua luta contra Ernie Terrell, que se recusava a chamá-lo de Muhammad Ali, pois seu nome de batismo era Cassius Clay, e era dessa forma que ele o chamaria. Irado com isso, Ali passou a luta inteiro socando o rosto de Terrell e em seguida perguntava: “What’s my name?”

Bom, foi um prazer escrever sobre esse jogo, tantas boas lembranças, principalmente a lembrança de alugar o jogo num final de semana em que haveria alguma grande luta de boxe ( isso era nos anos 90: Julio Cesar Chaves, Pernell Whitaker, Mike Tyson, Evander Holyfield, George Foreman, Riddick Bowe, Lennox Lewis, Tommy Morrison, etc..) eu jogava a noite toda e só parava na hora de começar a luta.

Bons tempos.

Para jogar vídeo game e assistir boxe.

Gostou? Compartilhe com os amigos!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Rolar para cima

Utilizamos cookies para lhe assegurar uma melhor experiência em nosso site. Ao continuar, você declara aceitar a Política de Privacidade e os Termos de Uso.