Screen-Shot-2018-05-30-at-10.27.54-AM

TOMMY MORRISON

1969 –
2013
1969 –
2013
Uma história inacreditável. Muito talento e potencial e um fim muito triste. Venha conferir a história de Tommy Morrison.

Categoria de Peso

Títulos mais importantes

WBO – IBC
Antonio Carlos Novais
Por Antonio Carlos Novais
Antonio Carlos Novais
Por Antonio Carlos Novais

PERFIL

Morrison nasceu em 2 de janeiro de 1969, no Arkansas. Aos 10 anos de idade (mentindo sobre sua idade) começou a disputar torneios clandestinos alegando ter 13 anos.

Prosseguiu na sua carreira amadora e teve a chance de disputar a seletiva para as olimpíadas de 88, onde foi derrotado para Ray Mercer. Eles se reencontrariam para uma disputa de título mundial anos depois no profissional.

Se profissionaliza no mesmo ano e vai acumulando uma sequência incrível de nocautes, ainda que a grande maioria sobre pugilistas inexpressivos. No ano seguinte, recebe um convite de Sylvester Stallone para co-estrelar o quinto filme da franquia de Rocky. Morrison paralisa suas atividades por 6 meses para realizar as filmagens, o que lhe proporciona uma maior visibilidade.

O ano de 1991 foi decisivo na trajetória de Tommy, onde ele começa a enfrentar oponentes mais qualificados. Inicia o ano com vitórias expressivas sobre James Tillis e Pinklon Thomas.

Em outubro tem sua primeira chance de disputar o título da WBO, e seria justamente contra Ray Mercer, seu carrasco no amadorismo. Morrison inicia muito bem, acerta combinações fortíssimas em Mercer, mas no quinto assalto Mercer se recupera e aplica um dos nocautes mais impressionantes da história dos pesados.

Teria nova chance de lutar pelo título dois anos depois, em 1993. Vindo de uma sequência de 8 nocautes consecutivos, Morrison lutaria novamente pelo título da WBO. Do outro lado estava a lenda que entraria para a história como o mais velho campeão da categoria dos pesados, o “Big” George Foreman. Mas não seria naquela noite que Foreman aumentaria sua história, numa estratégia inteligente de Morrison, se aproveitando de sua juventude e velocidade, tratou de lutar na base do “bate e sai”, ao final de 12 rounds ele havia acertado muito mais golpes em Foreman, evitando a troca de franca de golpes a todo custo, e vencendo a luta por decisão unânime. Enfim Morrison realizava seu sonho de se tornar campeão mundial, e o primeiro norte-americano branco desde Rocky Marciano.

Morrison se valeu da sua velocidade e aplicou bem mais golpes em Foreman

Realiza sua primeira defesa de cinturão contra Tim Tomashek, um adversário de nível bem mediano para se dizer o mínimo.

Sua segunda defesa foi contra o até desconhecido Michael Bentt (que encerraria sua carreira precocemente após perder na sua primeira defesa de cinturão para Herbie Hide). Para surpresa de todos, Morrison foi nocauteado no primeiro round.

Em 1994 segue na sua trilha de enfrentar oponentes de baixo nível técnico, emplaca 3 vitórias e um empate. No ano de 1995, visando novamente ser um desafiante ao título realiza mais 3 lutas e tem a chance de disputar o título da IBC (organização criada em 1990) contra o duro Razor Ruddock. A luta foi bem intensa e movimentada, com direito a knockdowns sofridos por ambos os pugilistas, até que Morrison consegue encerrar o combate no sexto round.

E em sua primeira defesa tinha um enorme desafio, Lennox Lewis, que buscava também redenção na sua carreira após inesperada perda do cinturão da WBC para Oliver McCall. Morrison não foi páreo para técnica de Lewis e perde por nocaute técnico no sexto round.

Em 1996, tem sua licença para boxear suspensa. Exames revelaram que Morrison era portador do vírus HIV. Ainda assim, conseguiu realizar uma luta profissional no Japão, no final do mesmo ano, contra Marcus Rhode, numa luta que previa que se alguém sangrasse o combate deveria ser imediatamente interrompido. Morrison vence por nocaute no primeiro round.

Após isso, com 27 anos e sem poder competir, intensificou ainda ainda mais seu estilo de vida permissivo, com abuso de drogas e problemas com a justiça.

Em 2006, declarou à imprensa que não era mais portador do HIV, alegando que seus exames realizados em 1996 mostraram um “falso positivo”. Em 2007 após a realização de 4 exames que apontavam que Morrison não portava o vírus, recebeu autorização para lutar em West Virginia contra um desconhecido John Castle.

Tommy Morrison em 2011

A Comissão Atlética de Nevada no entanto, duvidou da veracidade dos exames, e acreditava que o sangue colhido no exame não era de Morrison. Assim, Morrison só conseguiu lutar em 2008, no México, onde exames de HIV não foram exigidos. Quando subiu ao ringe Tommy ostentava próteses de silicone no peito, no intuito de exibir um físico mais avantajado.

Morrison ostentando suas próteses de silicone.

Aquela foi sua última luta, e a polêmica sobre sua suposta “cura” nunca foi esclarecida, Morrison veio a falecer em 2013 após um período de mais de um ano acamado e definhando. Sua mãe alegou que realmente Tommy era HIV positivo, fato desmentido por sua esposa.

ANÁLISE TÉCNICA

INTENSA MOVIMENTAÇÃO

Intensa movimentação com um bom jogo de pés, procurava não ser um alvo fixo.

Era muito comum a utilização das esquivas em pêndulo, usando também esse recurso para aproximação.

GRANDE VARIEDADE DE COMBINAÇÃO DE GOLPES

Morrison era pródigo em utilizar uma grande variedade de sequência de golpes. O que chama atenção era além da potência nos golpes, a incrível velocidade, um tanto incomum para a categoria dos pesados.

Segue algumas de suas combinações mais utilizadas em suas apresentações:

Ganchos no corpo seguidos de cruzado e upper.

Upper de direita seguido de cruzado de esquerda.

Gancho de esquerda seguido de upper de esquerda.

Duplo jab, gancho de direita, upper de direita e gancho de esquerda.

Duplo gancho de esquerda seguido de upper de direita

.

Jab, gancho de direita e upper de direita.

Gancho de direita, gancho de esquerda e cruzado de direita.

Gancho de direita e direto de direita.

Duplo jab e cruzado de esquerda.

Duplo gancho de esquerda cruzado de direita cruzado de esquerda.

CRUZADOS

Lançava cruzados de direta e esquerda, com potência em ambas as mãos. Lançava esses cruzados sem qualquer aviso, sem qualquer golpe de preparação, rápido e traiçoeiro.

Era comum desferir os cruzados de direita e esquerda como contragolpes (Kimmuel Odum, Art Tucker). Dá um Knockdown em Carl Willians no primeiro Round com cruzado de esquerda como contragolpe.

PONTOS FRACOS

Morrison era um grande nocauteador, a maioria das suas vitórias eram por nocaute nos rounds iniciais. Porém, suas 3 derrotas foram todas por nocaute (Ray Mercer, Michael Bentt e Lennox Lewis), além de tomar knockdowns em outras lutas (Carl Willians, Razor Ruddock), o que evidencia pouca capacidade de absorção de golpes.

Outra coisa que chamava atenção em Morrison era sua resistência física.  Quando a luta se prolongava, principalmente depois do quinto assalto era nítido o seu cansaço, diminuindo sua velocidade e a potência de seus golpes, além de ficar ainda mais vulnerável aos ataques adversários.

 

Gostou? Compartilhe com os amigos!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Livros disponíveis na Amazon

kindle_unlimited_logo
Rolar para cima

Utilizamos cookies para lhe assegurar uma melhor experiência em nosso site. Ao continuar, você declara aceitar a Política de Privacidade e os Termos de Uso.